29 de janeiro de 2016

Memorias Vivas e Reais

Por vezes nosso diário é mesmo o único que nos entende...
Abracito lá da Lua

2 comentários:

A Palavra Mágica disse...

Por vezes o diário é o único confidente e é nele que depositamos as palavras não ditas, mas que saem como um grito.

Beijo!
Alcides

UIFPW08 disse...

Linda.. abraco forte
Maurizio